sábado, 11 de março de 2017

Cadafalso

Já não faço caso do acaso
Se me caso ou se descaso
Se descalço ou calçado
Se vestido ou se pelado

Saudade sinto de qualquer sentir
Até a dor seria saudada na chegada
Pois de dor também vive um homem
Mas, não se pode viver de nada

Não degusto o menor tempero
Não cheiro já nem um cheiro
A corda me apetece à alma
Mas, e se voltar a vida a me dar palmas?

Contudo, é cada dia mais difícil
É cada besta que me enfurece!
Escadaria, não  se atravesse!
Cada pecado, uma nova prece
Mas, cadafalso que me aparece.